2024 – 30 años trabajando por la integración

Novedades Grupo Brasil

Grupo Brasil felicita a Mulheres do Brasil por su gran crecimiento

Felicitamos a nuestros aliados del Grupo “Mulheres Do Brasil” por haber alcanzado 100 mil participantes, siendo el mayor grupo político suprapartidario de Brasil. Invitamos a conocer más acerca de esta organización ingresando en nuestra Comunidad de Negocios.  

O Grupo Mulheres do Brasil, presidido pela empresária Luiza Helena Trajano, alcança a marca de 100 mil mulheres inscritas, uma meta estipulada pela liderança há pouco mais de um ano, quando contava com apenas 20 mil participantes.

Um movimento suprapartidário fundado em 2013, com o objetivo de estimular a participação feminina na tomada de decisões em prol do desenvolvimento do Brasil, reúne mulheres de diferentes segmentos, classes sociais, origens e profissões, que trabalham por uma sociedade mais justa, menos violenta e com igualdade de oportunidades para todos e todas.

O Grupo tem sua atuação fundamentada em premissas que incentivam o engajamento da sociedade civil na luta pela defesa de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres, pelos direitos humanos, pela liberdade de imprensa, pela igualdade racial, pela democracia, pela educação, pela saúde e pelo fim da violência contra as mulheres.

Definiu como metas globais de trabalho e ação: contemplar os pilares Saúde, Educação, Emprego, Habitação para o decênio 2022 a 2032; o projeto “Pula para 50” – que visa ampliar a representatividade feminina na política, com 50% dos assentos femininos no Congresso Nacional; e promover a “Ciência na Saúde”.

“Somos atualmente o maior grupo político suprapartidário do país! Isso significa que não estamos vinculadas a nenhum partido político, mas somos políticas sim, porque nos engajamos em pautas que são caras à sociedade. É um momento importante e de celebração para o Grupo Mulheres do Brasil, pois termos 100 mil mulheres unidas e trabalhando por um mesmo propósito é uma força muito grande, demonstra a nossa voz, que representa os anseios por um país e um mundo mais justo. Somente com a união da sociedade civil é que podemos fazer essa transformação”, afirma Luiza Helena Trajano, presidente do Grupo Mulheres do Brasil.

O Grupo se organiza em Núcleos Reginais localizados atualmente em 112 cidades brasileiras e 39 no exterior, representando 22 países, cobrindo todos os continentes do mundo. Segundo Lílian Leandro, Diretora Executiva de Expansão do Grupo, a ampliação desses Núcleos causou um impacto direto nesse número de participantes.

“Quando colocamos ‘essa sementinha’ em uma cidade, temos ali a chance de transformar e impactar o entorno e de mostrar, por meio de ações concretas, o poder de mobilização da sociedade civil, o poder do protagonismo da mulher e o poder do Grupo Mulheres do Brasil. Estar presente em todas as capitais do Brasil e em cidades de todos os continentes do mundo traz para o nosso Movimento uma capilaridade importante que contribui para o aumento do número de participantes”, explica Lílian Leandro.

Para a CEO do Grupo Mulheres do Brasil, Alexandra Segantin, atingir essa marca é apenas o primeiro degrau de um movimento que pretende buscar caminhos ainda mais longínquos e desafiadores. 

“A sociedade civil está preparada e consciente da necessidade de lutar por causas e tomar a frente dos rumos frente às transformações que almeja para o país, e 100 mil é só o começo, vamos muito mais longe. Esse crescimento mostra que estamos mobilizadas. O país precisa que todos os cidadãos estejam juntos lutando e assumam a sua responsabilidade na construção de um mundo melhor. Desta forma vamos deixar um mundo melhor para as futuras gerações”, conclui Alexandra Segantin.

Como participar: todas as mulheres são bem-vindas ao Grupo Mulheres do Brasil, basta cadastrar-se pelo site https://www.grupomulheresdobrasil.org.br/ , em seguida, as novas interessadas receberão as instruções para participar das reuniões do Grupo.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print

Otras noticias

Ingresos Brutos: las provincias les deben a las empresas unos $54.000 millones, según cálculos privados
Ranking de The Economist: los 10 mejores países del mundo para hacer negocios y la sorprendente proyección para la Argentina
El S&P Merval rompe racha positiva aunque va rumbo a marcar un alza semanal
El “método casta”: el plan del Gobierno para debilitar los paros y medidas sindicales
Importaciones Pymes: las medidas y los reclamos que enfrentan a industriales y textiles
La Corte Suprema tiene en sus manos la última carta de Cristina para evitar el juicio por el Pacto con Irán
Italia lanzó su visa de nómada digital: los requisitos
Los precios de los alimentos desaceleran con fuerza en el arranque de abril
Moyano: “No me puedo sentar en una mesa con tipos que se te cagan de risa en la cara”
Alerta Cedears: tres gigantes de Wall Street dan inicio a la temporada de presentación de resultados
Pese a las críticas, Caputo pisa el acelerador de la “licuación” monetaria: cuál es el plan tras la baja de las tasas
Uno por uno: cuáles son los puntos salientes de la reforma laboral
Tras el fallo de la Justicia contra Irán, el Gobierno elevó el nivel de alerta antiterrorista y reforzó la seguridad de las instituciones más sensibles
La batalla campal en La Libertad Avanza no se detiene
El Banco Central canceló la deuda pendiente con el BIS: producirá un ahorro de más de u$s10 millones anuales

En un escenario donde los medios están cada vez más fragmentados, ya sean pagados, propietarios o editoriales (espontáneos), se ha vuelto casi imposible tener una visión holística de su perfil de medios, sus audiencias, sus comportamientos y opiniones en diferentes plataformas y una visión clara del ROI. .

Es por eso que necesita inteligencia conectada.

Kantar Media reúne la inteligencia más completa sobre el consumo, el rendimiento y el valor de los medios para crear una imagen completa de este panorama.

Asociarse

Complete el siguiente formulario o contáctenos a gbrasil@grupobrasil.com.ar